Razão Sangrenta: Ensaios sobre a crítica emancipatória da modernidade capitalista e seus valores ocidentais by Robert Kurz

Page Updated:
Book Views: 24

Author
Robert Kurz
Publisher
Hedra
Date of release
Pages
298
ISBN
9788577152094
Binding
Paperback
Illustrations
Format
PDF, EPUB, MOBI, TXT, DOC
Rating
5
25

Advertising

Get eBOOK
Razão Sangrenta: Ensaios sobre a crítica emancipatória da modernidade capitalista e seus valores ocidentais

Find and Download Book

Click one of share button to proceed download:
Choose server for download:
Download
Get It!
File size:7 mb
Estimated time:4 min
If not downloading or you getting an error:
  • Try another server.
  • Try to reload page — press F5 on keyboard.
  • Clear browser cache.
  • Clear browser cookies.
  • Try other browser.
  • If you still getting an error — please contact us and we will fix this error ASAP.
Sorry for inconvenience!
For authors or copyright holders
Amazon Affiliate

Go to Removal form

Leave a comment

Book review

Lançado na Alemanha em 2004, esta obra consiste numa reunião de quatro ensaios de Robert Kurz, originalmente publicados, respectivamente, nos números 25, 26, 27 e 13 da revista alemã Krisis: "Vinte teses contra o assim chamado Esclarecimento e os 'valores ocidentais'" (2002), "Ontologia negativa" (2003), "Tábula Rasa" (2003) e "Dominação sem sujeito" (1993). Apesar do intervalo temporal que poderia dar a impressão de um certo distanciamento entre os três primeiros e o último dos textos, eles se encontram intimamente ligados e o laço comum que os une é a crítica ao Esclarecimento ou Iluminismo. O acirramento das posições acerca do alcance da crítica ao Esclarecimento já vinha se fermentando no interior da Krisis e, ao que tudo indica, teve com o número 27 e o ensaio "Tábula Rasa" o estopim desencadeador da separação e da criação da Exit!. A crítica do Esclarecimento de Kurz, que se encontra no presente livro, pode ser remontada à crítica do trabalho conduzida pelo grupo da revista Krisis, consubstanciada, por exemplo, no Manifesto contra o trabalho, de 1999. Ulteriormente desenvolvida, a crítica do trabalho se ampliou, especialmente nestes três ensaios de Kurz, no sentido de uma crítica do Esclarecimento. Kurz passa a elaborar então uma crítica da ontologia burguesa da história, da ontologia do progresso, do próprio pensamento iluminista enquanto expressão teórica da abstração prática do valor. A esses três artigos, Kurz considerou pertinente agregar um outro mais antigo, "Dominação sem sujeito", que, dirigindo-se a um dos pilares da construção teórica iluminista, o sujeito, já contém elementos de uma crítica dos fundamentos da modernidade e se relaciona estreitamente com os demais.


Readers reviews